Ouvir o Pai e crer

Ainda que hoje não conheçamos Cristo à maneira humana (2Cor 5,16), sem a confissão de fé na Sua vinda na carne não podemos pertencer a Deus (1Jo 4,2). Na liturgia, ação conjunta com o Espírito e a Igreja, somos chamados a fazer memória de que somente na carne do Filho conhecemos o rosto amoroso de Deus e permanecemos em Sua amizade; nela temos a expiação do pecado, a via para a reconciliação e comunhão com o Pai e com os irmãos, a vida que dura para sempre.

A simplicidade de Jesus foi como um véu para a Sua glória e a pedra de tropeço para os Seus contemporâneos (Jo 6,41-42). Uma equivocada compreensão da obra divina que o Filho de Deus realizara em Sua humanidade pode tornar-se uma tragédia espiritual para os discípulos. Assim, em Sua carne Jesus começa a alimentar o mundo, como o faz hoje.

Diácono Roberto Mario Barbosa, Mipk.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário