Qual a importância da missa?

Começo este texto dizendo um pouco da minha experiência com a Igreja.


Certamente Ele está presente em todos os momentos de nossa vida, caminhando conosco, mas com a Eucaristia estamos também cumprindo o que Ele nos mandou “Fazei isto em memória de mim”, em conjunto com toda a comunidade de fiéis.



Desde sempre fui criado na Igreja Católica, por influência da minha família que chegou a frequentar grupos e a cantar as missas. Porém, na época da primeira Eucaristia, eu ia para a Igreja de forma forçada, obrigatória. Aos domingos na missa que acompanhava minha mãe, olhava logo o Evangelho para ver se era longo demais e torcia para que o padre fizesse rápido a leitura do folheto. Odiava quando o Evangelho era cantado em gregoriano.

Com o passar do tempo, porém, comecei a enxergar a Santa Missa e todo seu rito de forma diferente e isso se intensificou durante o Crisma. Lembro que a catequista vivia dizendo que “domingo sem missa, semana sem graça”. E realmente ela estava certa!

Quando faltava a alguma missa sentia um grande vazio. A semana transcorria, mas parecia que faltava algo que não sabia o que. Notei que a vivência da fé com a missa é o que me fortalecia para as atividades da semana.

Eis o ponto que queria chegar. Muitas vezes somos obrigados a ir às missas por nossos pais, avós, parentes no geral, porém preferíamos estar jogando bola, saindo com os amigos, enfim, fazendo outras coisas. Achamos missas chatas, monótonas, demoradas.

Isso acontece porque ainda não tivemos um Encontro verdadeiro com a Palavra de Deus e com o Cristo Eucarístico, presente em todas as missas. Se vamos às missas porque o padre é legal, porque a música é boa, porque a igreja é grande, ainda não tivemos este verdadeiro Encontro. 

Devemos ir às missas por Jesus, que nos fala por meio dos Evangelhos, que está vivo na Eucaristia e que está presente em todas as missas, independente de local, sacerdote, música. É lindo entender o significado das liturgias da Palavra e Eucarística: o Verbo se fazendo carne e habitando entre nós.

A partir do momento que há a consagração do pão e vinho que se transformam em Corpo e Sangue de Cristo, temos o auge da celebração, o momento maior da fé católica. Cristo Ressussitado!!

Ir a missa além de ser o Encontro com Cristo Vivo que passa a fazer parte de nós quando O comungamos, é também uma forma de agradecê-lo por tudo que tem nos feito. Quando amamos uma pessoa, não procuramos visitá-la, abraçá-la, conversar com ela? Por que não fazer isso com Jesus, nosso maior amigo?

O YouCat, Catecismo Jovem da Igreja Católica nos ajuda a entender o quão importante é a Santa Missa e a Eucaristia para nós : ”cada celebração eucarística continua a ser a única ceia que Jesus celebrou com os Seus discípulos e simultaneamente a antecipação da ceia que o Senhor celebrará com os redimidos no fim dos dias. Não somos nós que fazemos a celebração litúrgica; é o Senhor que nos chama a ela, onde está misteriosamente presente.”(YouCat, 212)

Ou seja, o Senhor nos chama à Eucaristia e nós é que somos os necessitados de fazer parte dela.

A todos que estão iniciando a caminhada na fé católica agora, muita calma. Ninguém pode te condenar por talvez ainda não ter uma fé madura, por ainda ir às missas estando prendido a coisas humanas como música, jeito de celebrar de um sacerdote, ou templo bonito. Só abra seu coração para que Jesus possa realmente entrar nele e, assim, você não mais será obrigado a ir às missas, mas sentirá a necessidade de ter Jesus e, com essa necessidade, todo o resto é apenas complemento. Ouvir um bom sermão do padre, louvar a Deus com cânticos alegres, só acontece por Ele, sendo portanto, complemento à fé.


Que Deus sempre nos ilumine com Seu Santo Espírito, e nos fortaleça cada vez mais na fé e que Nossa Mãe, Maria Santíssima, nos ensine a seguir os passos do Seu Filho, sem medo, avançando para águas mais profundas, e buscando conhecer cada vez mais o que a Igreja de Cristo tem a oferecer.

Carlos Henrique Biancolini
Estudante de Engenharia de Produção

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário